Feito chuva de verão.

By Unknown - agosto 25, 2015



Ai ai garoto! Me diz, como colocar um fim em algo que nunca começou? Como dizer adeus se o olá nunca chegou? Ou até quem sabe, como desapegar de algo que nunca se apegou? São tantos ''ou'', tantos talvez, que em certos momentos chego a duvidar se houve algum sim ou com certeza.

Você chegou como chuva de verão, literalmente, na mesma rapidez que você chegou, se foi. Fez apenas um carinho na pele, trouxe a felicidade, mas levou-a junto contigo. Deixou o vazio, a tristeza, o nada. Você pegou meu mundo cinza e colocou cor nele, deixou tudo vibrante e intenso. Me fez viver momentos maravilhosos ao teu lado. Mas quando você se foi, junto com a chuva de verão, tudo ficou preto e branco novamente.

Será que não tinha alguma forma de ficar? Pelo menos mais um pouco que fosse? Não que eu fosse implorar amor! Se a única solução é te amar e implorar teu amor pelo resto dos meus dias, não, eu não quero, eu me nego a viver assim. Parando para pensar bem, chego a não acreditar que a última imagem que você teve minha foi naquele arpoador, era um dia de semana, à tarde. Eu deixava tímidas lágrimas escorrerem enquanto você me dizia adeus e algumas gotas de chuva caiam em nosso corpo.

Ai ai boy! Deveria não ter me entregue à ti como me entreguei, fui boba ao ponto de te pedir pra não ir, me humilhei dizendo que precisava de você. O que você fez? Me iludiu, pisou em meus sentimentos, prometendo nunca mais voltar. E o que eu senti naquele momento? Ah, eu senti que nunca mais deveria confiar em chuvas de verão. São lindas, porém passageiras.

  • Share:

You Might Also Like

2 comentários